Setor 1

Transferência do Sambódromo para o estado é adiada3 min read

Sambódromo da Marquês de Sapucaí em 2019 – Richard Santos/Riotur

Marcada para esta sexta-feira, 8, a assinatura do termo de cessão do Sambódromo do Rio da prefeitura para o governo estadual foi adiada. Segundo o jornal O Globo, a gestão Marcelo Crivella comunicou a medida após a reportagem questionar o Tribunal de Contas do Município (TCM) sobre o ato. A prefeitura afirma que agiu por orientação da Procuradoria-Geral do Município (PGM) e após pedidos de vereadores.

Crivella e o governador Wilson Witzel já chegaram a um acordo, que incluiu o ressarcimento do governo à prefeitura dos R$ 8,1 milhões investidos em reformas no Sambódromo, além de um repasse de R$ 174 milhões para os hospitais Albert Schweitzer e Rocha Faria, municipalizados.

Na Câmara, alguns vereadores entendem que a transferência deve passar pelo legislativo. Logo, caso a cessão fosse assinada, poderia ser questionada por parlamentares.

Evento adiado

Mais cedo, em contato com o Setor 1, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa chegou a informar que o evento estava mantido, mas no início da noite a pasta divulgou uma nota comunicando o cancelamento do ato. Já havia inclusive operários trabalham nesta quinta-feira, 7, na montagem do palco na Praça da Apoteose.

“Reafirmamos o nosso empenho em buscar parcerias, cooperar com as entidades que representam esta grande festa e principalmente, com o povo do Rio de Janeiro que, através de sua alegria e amor faz do Carnaval uma grande celebração. Seguiremos com nosso planejamento, ajudando no que for possível, as escolas de samba e àqueles que movimentam a cadeia produtiva do Carnaval e esperamos anunciar, dentro de muito breve, novidades em relação à festa”, diz a nota, assinada por Lira.

Além da formalização da cessão da Passarela do Samba, estava previsto para o ato uma apresentação dos projetos do governo para o Carnaval. A expectativa era que Witzel confirmasse o apoio financeiro às escolas de samba, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

O secretário de Cultura, Ruan Lira, informou ao blog que já há conversas com a Light para patrocínio às agremiações, o que serviria, na prática, para substituir a subvenção municipal – Crivella já anunciou que não pagará subvenção para o Carnaval 2020.

Leia a nota da prefeitura:

A Prefeitura do Rio informa que, por orientação da Procuradoria-Geral do Município e a pedido de alguns vereadores, vai adiar a cessão do Sambódromo ao Governo do Estado. Mas a Prefeitura ressalta que considera mantido o clima de parceria com o estado e espera que, como acertado previamente, o governador Wilson Witzel possa assinar o convênio e liberar os recursos para o custeio dos dois hospitais municipalizados, Albert Schweitzer e Rocha Faria.

Leia a nota da Secretaria Estadual de Cultura:

A Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, vem, através desta, informar que a cerimônia para assinatura do termo de cessão do Sambódromo, a qual aconteceria nesta sexta-feira, 08 de novembro, na Marquês de Sapucaí, está adiada. Nossos esforços e trabalho incessantes para fazer do Carnaval da cidade e do Estado do Rio de Janeiro uma festa inesquecível, no entanto, não estão postergados, pelo contrário.

Reafirmamos o nosso empenho em buscar parcerias, cooperar com as entidades que representam esta grande festa e principalmente, com o povo do Rio de Janeiro que, através de sua alegria e amor faz do Carnaval uma grande celebração.

Seguiremos com nosso planejamento, ajudando no que for possível, as escolas de samba e àqueles que movimentam a cadeia produtiva do Carnaval e esperamos anunciar, dentro de muito breve, novidades em relação à festa. “

Ruan Lira – Secretário Estadual de Cultura e Economia Criativa

Romulo Tesi

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Romulo Tesi

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.